Porque a vida precisa de uma conexão.

sábado, 22 de abril de 2017

Oração à mãe Terra

Dia 22 de Abril – Dia da Terra

ORAÇÃO À MÃE TERRA

Abençoado seja o Filho da Luz que conhece sua Mãe Terra
Pois é Ela a doadora da vida.
Sabe que a sua Mãe Terra está em ti e tu estás Nela.
Foi Ela quem te gerou e quem te deu a vida
E te deu este corpo que um dia tu lhe devolverás.
Sabe que o sangue que corre nas tuas veias
Nasceu do sangue da tua Mãe Terra.
O sangue Dela cai das nuvens, jorra do ventre Dela,
Borbulha nos riachos das montanhas
E flui abundantemente nos rios das planícies.
Sabe que o ar que respiras nasce da respiração da tua Mãe Terra.
O alento Dela é o azul celeste das alturas do Céu
E os sussurros das folhas da floresta.
Sabe que a dureza dos teus ossos foi criada dos ossos de tua Mãe Terra.
Sabe que a maciez da tua carne nasceu da carne de tua Mãe Terra.
A luz dos teus olhos e o alcance dos teus ouvidos
Nasceram das cores e dos sons da tua Mãe Terra,
Que te rodeiam feito as ondas do mar cercando o peixinho.
Como o ar sustenta o pássaro,
Em verdade te digo, tu és um com tua Mãe Terra.
Ela está em ti e tu estás Nela.
Dela tu nasceste, Nela tu vives - e para Ela voltarás novamente.
Segue, portanto, as Suas leis
Pois teu alento é o alento Dela.
Teu sangue, o sangue Dela.
Teus ossos, os ossos Dela.
Tua carne, a carne Dela.
Teus olhos e teus ouvidos são Dela também.
Aquele que encontra a paz na sua Mãe Terra,
Não morrerá jamais.
Conhece esta paz na tua mente.
Deseja esta paz ao teu coração.
Realiza esta paz com o teu corpo.
🙏🌎💚

5 dicas para celebrar o Dia Mundial da Terra


No dia 22 de abril celebramos o Dia Mundial da Terra. A data é uma ótima oportunidade para refletir junto com os filhos sobre a educação ambiental, bem como outras ações que podemos colocar em prática para preservar o nosso planeta. 
Como o objetivo do Dia da Terra é incentivar valores ecologicamente corretos, listamos 5 dicas para celebrar o evento com atividades que, além de divertir, ensinam sobre ecologia e o meio ambiente.

1) Celebre o Dia da Terra plantando uma árvore
A árvore é um elemento simbólico do Dia da Terra. As plantas têm um papel fundamental para o meio ambiente, pois são capazes de reter dióxido de carbono, diminuir a poluição do ar, além de nos oferecer alimentos e sombra.

Que tal escolher um cantinho do jardim da casa, condomínio ou praça para plantar uma mudinha? Já pensou que legal ter um pé de fruta que você mesmo plantou?

Aproveite também para falar sobre ecologia com o seu filho. Use a árvore como exemplo para refletir sobre o Dia da Terra, tocando em assuntos como conservação das florestas e a importância de semear e repor aquilo que retiramos da natureza.

Plantar uma árvore no Dia da Terra pode ser uma experiência e tanto para o seu filho, uma lembrança que certamente vai ficar na memória e alegrar o seu jardim.

2) No Dia da Terra, aprecie a natureza
Organizar atividades do Dia da Terra é uma maneira de revelar um mundo novo de descobertas. Uma boa ideia é passar um fim de tarde na praça ou no parque para os pequenos observarem os pássaros, os insetos, as plantas e as flores em seu habitat natural.

A natureza oferece os melhores exemplos em tempo real. Por isso, durante o passeio procure explicar sobre a interdependência da flora e da fauna, e como os animais dependem do equilíbrio do meio ambiente para se reproduzir e sobreviver.

Por exemplo, no Dia Internacional da Terra, fale sobre a relação da abelha com as flores na feitura do mel, ou do papel das árvores na manutenção da biodiversidade do planeta. A ocasião é perfeita para complementar o aprendizado das crianças.

3) Dia da Terra: uma ação para conscientizar
Uma outra boa atividade para o Dia Mundial da Terra é organizar uma ação em prol do meio ambiente. Que tal reunir seus pequenos – e por que não os amiguinhos e os vizinhos também – para recolher o lixo de uma praça ou parque?

Além de conscientizar, essa atividade para o Dia da Terra permite despertar uma relação de respeito e harmonia com a natureza. Ao recolher o lixo de um espaço público, a criança também aprende que é preciso cuidar do meio ambiente como a nossa própria casa, e ao preservá-lo limpo, oferecemos as condições necessárias para o bem-estar de todos dos seres que nele habitam.

4) Uma horta para lembrar o Dia da Terra todos os dias
Já que um dos lemas do Dia Internacional da Terra é estimular atitudes ecologicamente corretas, que tal fazer uma hortinha? Acompanhar o crescimento das hortaliças e verduras ajudará a criança a observar a relação dos seres humanos com a natureza, bem como a presença vital dela em nossa alimentação.

Se não tiver espaço, faça uma pequena horta de apartamento com temperinhos, como hortelã e manjericão. Até mesmo plantar um grão de feijão no algodão pode ser uma oportunidade para aprender sobre ecologia e o papel fundamental das plantas em nossas vidas.

5) O Dia da Terra também é dia de brincar: brinquedos com recicláveis
 E claro, brincar é o melhor jeito de aprender. No Dia Mundial da Terra reúna os pequenos para criar brinquedos com materiais recicláveis. Embalagens de papelão, plástico, garrafas pet e tampinhas de refrigerante podem se transformar em brinquedos divertidos. Além de lúdica, essa atividade para fazer no Dia da Terra é perfeita para ensinar conceitos de reciclagem e reutilização de materiais.

Fonte: OMO

sábado, 3 de setembro de 2016

terça-feira, 19 de julho de 2016

Paulo Freire

MESTRE BRASILEIRO DE AMOR, SOLIDARIEDADE E EDUCAÇÃO.



Paulo Freire é, talvez, o educador mais conhecido no mundo todo, desde a década de 1960. Seu método de alfabetização de adultos, ainda hoje é aplicado em muitos países, como base para a eliminação do alfabetismo.

Em 1962, quando Paulo Freire era diretor do Departamento de Extensões Culturais da Universidade do Recife, nasceu esse método revolucionário de alfabetização de adultos, que tem como base o uso de palavras-chave do universo dos grupos a serem alfabetizados. Foi na cidade de Angicos, Rio Grande do Norte, que foi aplicado, durante 45 dias, num grupo de 300 cortadores de cana, por um conjunto de professores orientados pelo mestre.

Paulo Freire, profundo crítico do sistema tradicional de alfabetização, dizia então: 


“Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.” 


No seu entendimento, que comprova até hoje os bons resultados, quem está sendo alfabetizado tem que conseguir entender a realidade daquilo que está lendo, ou repetindo.

O trabalho de Paulo Freire é libertário e, por esse motivo, tem expansão mundial, considerado grande educador, grande humanista e professor de renome. É o “nosso” professor para o mundo. Um orgulho brasileiro que merece ser lembrado.



 O respeito profundo ao ser humano é o que sempre norteou seu trabalho. É por esse motivo que o método de alfabetização, respeitando o ser adulto que está ali para aprender a ler e escrever, se inicia com uma seleção de palavras identificadas no vocabulário rotineiro dos alunos – as palavras geradoras – que sugerem situações de vida comum na comunidade. Junto com a palavra geradora, escrita e falada, o professor apresenta sua representação gráfica visual, o desenho do que significa.

Depois vem a fase de se estudar as sílabas das palavras geradoras e, conjuntamente, alunos e professor descobrirão a melhor forma de se representar o que se quer dizer, sendo que, o “aprender juntos” é parte fundamental da pedagogia de Paulo Freire, que considera que o sujeito da criação cultural é coletivo, não é individual.

Com essa metodologia, que valoriza a cultura do aluno, sua relação com o mundo, seu trabalho e a vida em comunidade, o processo de alfabetização é também um processo de conscientização que resulta em temas geradores que nortearão as aulas, dando significado a todo o processo de aprendizagem, permitindo a alunos e professor o expressar aspectos da sua realidade, do seu universo, abrindo caminho para novas descobertas, ampliando as fronteiras do conhecer, do mundo e de si mesmo.



O método Paulo Freire de alfabetização de adultos é construído em três etapas, sempre interativas e de participação conjunta de alunos e professores, para a construção do processo de aprendizagem. São essas:

1. Etapa de Investigação: onde ocorre a busca conjunta das palavras e temas mais significativos da vida do aluno, dentro de seu universo vocabular e da comunidade onde ele vive.

2. Etapa de Tematização: quando ocorre a tomada de consciência do mundo, pela manipulação de conceitos e significados das palavras geradoras, chegando-se aos temas geradores que nortearão o processo.

3. Etapa de Problematização: é quando o professor desafia e inspira o aluno a superar a visão mágica e acrítica do mundo, para uma postura conscientizada. O universo de cada aluno se abre, se amplia, e este se torna senhor do seu caminho.

Estas três etapas são divididas em cinco fases de aplicação do método, propostas por Paulo Freire, que abrangem, por ordem: levantamento do universo vocabular do grupo; escolha das palavras selecionadas, com critérios de riqueza e dificuldade fonética; criação de situações existenciais que representem a vida típica do aluno; criação das fichas-roteiro para os debates; criação das fichas de palavras para a decomposição das famílias fonéticas que correspondem às palavras geradoras.

Este é um método de alfabetização rápida que pretende deixar cada aluno de posse dos instrumentos suficientes para o seu desbravamento individual do mundo da escrita, da fala e da leitura. Por sua base, fundamenta-se no construtivismo, pois usa os interesses da comunidade de alunos para compor a “cartilha” específica de cada grupo.

Fonte: Greenme
Postagens mais antigas → Página inicial

Nosso Twitter

Parceiros

Top Notícias

Copyright © Conexão Bio | Powered by Blogger Design by ronangelo | Blogger Template Mais Template